Lançamento de Campanha



Campanha de Trânsito

Responsabilidade social é a política adotada pelas empresas de contribuir para o bem-estar da coletividade, de seus colaboradores e de seus associados.

Elas devem, espontaneamente, adotar posturas que indiquem o compromisso que têm com o respeito, a ética e a honestidade em relação a terceiros. Elas agem assim não porque são obrigadas pela lei ou estimuladas por incentivos financeiros ou de outras espécies, mas por opção.

Assim, devem ajudar, de qualquer forma, para que as pessoas vivam melhor, revelando consciência de seu papel na sociedade ao exibir os valores que prestigia e que coloca em prática.

Muitas vezes, essas condutas são vistas na área do meio ambiente, mas não apenas a ele devem se restringir.

O respeito aos consumidores, aos pedestres e aos condutores de veículos etc. também é forma de mostrar os valores cultivados pela empresa.

Nesse contexto, o respeito às normas de trânsito é de vital importância.

Ocorre que as empresas não costumam prestigiar esses valores. Ao colocar um veículo na rua, deveriam cuidar para que seus colaboradores respeitassem os pedestres e demais condutores. Mas não se incomodam com isso!

Trafegar nas ruas – hoje, em qualquer cidade – significa correr sérios riscos, de maneira efetiva e constante. São motociclistas interceptando nossa trajetória e transitando sobre as calçadas, motoristas não respeitando a faixa de pedestres, condutores de veículos estacionando em locais proibidos e trafegando na contramão de direção etc. E qual é a sanção para isso, caso os agentes fiscalizadores não presenciem esses desrespeitos frequentes? Nenhuma.

Mas podemos contribuir para a melhoria das condições de nosso trânsito. Toda vez que presenciarmos um veículo de uma empresa ou de um profissional autônomo (seja automóvel, caminhão ou motocicleta) desrespeitando as regras, vamos deixar de comprar deles. Essa é uma ação que, efetivamente, desperta a atenção dos administradores e dos prestadores de serviço.

Ao vermos, por exemplo, uma motocicleta de restaurante, um carro de uma loja, um caminhão de refrigerantes ou um automóvel de estabelecimento comercial cometendo uma infração, vamos deixar de adquirir produtos e serviços deles, até que eles percebam que suas boas ações fazem diferença. Somos sempre vítimas em potencial, diante dos reiterados comportamentos que infringem normas de trânsito e, dessa forma, somos também os maiores interessados na mudança desse cenário.

VAMOS PARAR DE COMPRAR DAS EMPRESAS E DOS PROFISSIONAIS QUE INFRINJAM NORMAS DE TRÂNSITO! ISSO VALE PARA TODO O BRASIL.

E, para completar, telefone para a empresa ou envie uma mensagem, por e-mail, dizendo o motivo pelo qual deixou de comprar o produto ou o serviço que ela vende!